Página inicial Adicionar a favoritos Indique este site para um amigo

Endometriose é preocupação de uma em cada dez mulheres
Vida Feminina - 09/05/2008

Dor pélvica e infertilidade são os principais sintomas da doença

Embora o nome pareça assustador e muitas pessoas nunca tenham ouvido falar sobre ela, a endometriose é uma das doenças ginecológicas mais comuns. Estima-se que ela afete uma a cada 10 mulheres em idade reprodutiva.

O aumento na incidência da endometriose nos últimos anos pode ser atribuído a dois fatores. Primeiro, a mudança do perfil reprodutivo da mulher, com um maior número de ciclos menstruais durante a vida reprodutiva. Isso ocorre devido a menarca (início do ciclo menstrual) precoce, menopausa ou gravidez tardias e diminuição do número de gestações.

Em segundo lugar, o maior número de casos ocorre devido ao aprimoramento no diagnóstico, ao desenvolvimento de pesquisas específicas e ao maior conhecimento da doença, além do avanço trazido pela videolaparoscopia, exame imprescindível para a detecção precisa da endometriose.

Fatores de risco

– A incidência é maior em mulheres japonesas do que em brancas, e maior em brancas do que em negras
– É mais comum entre mulheres de nível socioeconômico mais elevado
– As mulheres dependentes ou que fazem uso abusivo de álcool têm mais chance de ter a doença
– Fatores hereditários indicam que existe cerca de 7% mais mulheres com endometriose em parentes de 1º grau contra 1% de não-parentes
– Existe uma evidência forte de que a endometriose seja dependente dos hormônios esteróides, onde a doença não é relatada em meninas que não menstruaram e raramente ocorre em mulheres que fazem terapia de reposição hormonal
– As taxas de endometriose são maiores nas mulheres com histórico de menstruação dolorosa e maior fluxo sangüíneo, porém diminuem quando as mulheres fazem uso de pílula anticoncepcional oral ou utilizam DIU no momento
– Mulheres com maior gordura periférica, devido a altas taxas de estrogênio, têm incidência maior de endometriose quando comparadas com aquelas com gordura centralizada
– Entre as fumantes, a incidência de endometriose é menor, provavelmente devido ao hipoestrogenismo

Exames

Além da videolaparoscopia, podem ser feitos exames como ultra-sonografias transvaginais e ressonâncias para detectar a endometriose. Embora não seja específico para detecção da doença, o exame de sangue CA125, quando realizado até o 3º dia do ciclo, também pode rastreá-la.

  Voltar para a lista de notícias